top of page

Sincronicidades

O que vou dizer aqui é completamente intuitivo e pessoal. Meses atrás, saía de um trabalho num evento que amo muito (se você gosta de arte urbana, sugiro que pesquise aí no Google esse evento: Mural Montréal!), quando me deparei com uma feira de rua. Uma senhora vendia colares, brincos e pulseiras que pareciam usados. O preço era bom e decidi peneirar para ver se encontrava algo. Saí de lá com dois colares de madeira. Um deles parecia uma japamala verde.

Japamala

Japamala magia ❤


Meses se passaram. Minha vida deu uma reviravolta de 210o graus. Me vejo bem diferente daquela pessoa que comprou dois colares ao acaso no rua.

Não há mais cigarros no meu lar, prático meditação quase todos os dias, não sinto vontade de comer carne e várias outras coisas. Estou cheia de novas leituras, com desejo de transmutar mais mil coisas ainda em mim…  Sinto que terminei um ciclo que se arrastava há mais de 7 anos. Me vejo só, mas nunca antes tão completa. Me vejo plena e em (re)conexão.

E eis que ontem, ao sair de casa para um encontro de meditação com a minha professora querida de Reiki, (MG Brana), me bateu um desejo de levar aquele colar de japamala. Intuição total. Mas somente hoje, um dia depois, é que fui colocá-lo em minhas mãos para análisá-lo com calma e coração. E eis o que descobri :

  1. Esse colar é de fato um japamala de 108 contas de madeira esverdeada

  2. Dividido em 4 sessões de 27 contas cada

  3. Quando contei as contas e cheguei a conclusão de que tinham 108 divididas em 4 x 27, na mesma hora me veio : « gente, que interessante ! 27 = 3 x 9      a base seria 12 (108/9). 12 são as casas do zodíaco. 12 eram os apóstolos de Cristo. Fora o 0, temos 9 números na numerologia

  4. O que divide cada sessão é, ao que me parece, uma pedra de turquesa

  5. que, ao que o Wikipedia indica, é uma pedra considerada sagrada e por isso usada extensivamente no Tibete, Mongólia e China (onde também são feitas esculturas d

  6. a mesma maneira que as esculturas com jade – que, ao que tudo indica, também compões minha japamala – veja o detalhe da foto, justamente depois do « meru », a conta central que marca o fim e o início do mala)


Detalhe da pedra turquesa

Mas é muita SINCRONICIDADE para acabar por aí!!

Segundo diversas fontes que fui encontrando aleatoriamente no Google, a turquesa é, para os budistas tibetanos, uma pedra sagrada que ajuda na meditação e tem um grande poder de cura. É um símbolo do mar (profundezas da alma) e do céu (ascensão ilimitada). Acredita-se que ela é realmente poderosa para curar as dores do coração, presente em pessoas que vivenciaram situações afetivas traumáticas (traição ou profundas decepções amorosas). Ela ajuda a desenvolver sentimentos afetivos mais nobres e sutis, fortalecendo a estrutura emocional e transmutando feridas em lembranças tranqüilas. Fala sobre fluência da energia amorosa e transformação para a cura.

Tá achando que acabou?

Lá fui eu pesquisar o que há por trás desse número 108 para saber se minhas hipóteses (a pessoa nem é apaixonada, né?) vinculariam os conhecimentos da astrologia com as tradições védicas (já imaginou, que lindo?).

Não encontrei nada de concreto. Mas curti saber de coisas como o fato do alfabeto sânscrito ter 54 letras e cada uma tem a uma versão feminina (shakti), e masculina (shiva). 54×2=108. Falou ainda mais alto em meu coração a explicação de que o número 108 representa o chakra cardíaco nos textos védicos, onde passado, presente e futuro são unidos, representam uma coisa só.

Claro. Tudo passou a fazer sentido. Fiquei tão sem palavras com tamanha sincronicidade que resolvi compartilhar porque pode existir o acaso, pode existir a mera coincidência. No entanto essa sincronicidade só está aí para nos dizer: é isso mesmo. PRONTA PARA COMPREENDER… determinadas coisas vão se revelando à nossa frente e isso é incrível demais, minha gente! Os entendedores entenderão: essa japamala e a forma como ela veio parar em minha vida nesse momento. AGORA. ONTEM. AMANHÃ. As 108 contas que renforçam a atemporalidade da busca pelo despertar para uma nova consciência.

Sério.

Quanto mais medito e quanto mais me entrego de corpo e alma para essa busca do sentido maior de tudo isso, do propósito que há por trás, mas as coisas vem se revelando em meu coração, mais desperta e atenta e conectada e vibrante e unida a outros seres … sem palavras.

Essa semana mesmo a numeróloga Maria Letícia Mundi (www.mariamundi.com.br), estava falando sobre sincronicidade. Maria, que conexão, mulher!! Como tudo isso é lindo. Meu coração não tem palavras.. sério. Gratidão sem fim por você, por todos esses seres de luz espalhados por todos os cantos (e que a cada vez mais se aproximam de mim – o que também é um sinal de estar no caminho certo?!).

E gratidão por atemporalmente ter trazido para dentro de minha vida esse objeto lindo.

Namastê! ❤

2 vues0 commentaire

Posts récents

Voir tout

Quando o outro te incomoda

Quando alguém te incomoda, quando alguém te faz mal, quando falam mal de ti. Como você reage? Como eu vejo hoje alguém que fala mal de mim? O que eu sinto por essa pessoa? Fato é que é uma pessoa dife

Comments


bottom of page